Inteligência Artificial e o tempo presente!

Publicado em 26 de abril de 2018 |

Há alguns anos a Inteligência Artificial era vista como coisa do futuro. Veremos aqui, que essa realidade  já faz parte do nosso presente.

Então, se você ainda não percebeu isso, aproveite a oportunidade de entender um pouco mais sobre o assunto. Fique por dentro de algo que está cada vez mais próximo da nossa realidade!

Mas, o que é Inteligência Artificial?

Existem diversas definições dentro de toda a literatura sobre Inteligência Artificial (conhecida como IA ou AI, do termo em inglês). No entanto, um dos modos de resumir e entender do que se trata é segundo Pei Wang. Ele afirma que é a capacidade de um sistema se adaptar tendo recursos e conhecimentos insuficientes.

Isso quer dizer que quando lidamos com novos cenários, nos quais nem sempre temos todos os recursos (como dados, informações etc) necessários, a Inteligência Artificial nos ajuda a chegar em respostas com maior probabilidade de acerto.

Há ainda quem divida o seu conceito em duas vertentes. O que foi proposto por Cassio Penaccin e Ben Goertzel:

  • Narrow Artificial Intelligence: é um sistema especializado, ou seja, a IA é utilizada para realizar funções específicas — como dirigir um carro ou fazer cálculos matemáticos.
  • Artificial General Intelligence: é um sistema mais generalizado, em que existe um certo nível de autonomia e poder de raciocínio. Funciona mesmo que as situações sejam variáveis e os problemas sejam complexos e distintos um do outro. É capaz de resolver questões para as quais não estava preparado no momento da sua criação.

Digamos que debaixo deste grande “guarda-chuva” ainda temos diversos termos como machine learning (aprendizagem de máquina), deep learning (uma forma de implementação do machine learning), robótica, computação cognitiva, entre outros que você pode encontrar por aí.

Como o mundo está utilizando essa ideia?

Até aí tudo bem, não é? Podemos imaginar que as máquinas e seus sistemas consigam apresentar as mais diferentes soluções. Aliás, isso pode fazer parte do nosso imaginário como um fato distante do nosso dia a dia. Um bom exemplo é quando alguém em algum lugar do mundo está desenvolvendo maneiras de otimizar esses sistemas.

Mas como eles são aplicados? Para que eles servem? Que tipos de benefícios ou utilidades eles apresentam? Isso é o que faz com que a Inteligência Artificial esteja presente de alguma forma na nossa rotina — e não seja apenas uma coisa distante e futurística que está sendo planejada nos laboratórios de tecnologia pelo mundo.

As aplicações da IA são diversas e muito impactantes. Muitas delas conseguem oferecer melhorias para as nossas vidas de maneiras que antes seriam inimagináveis.

Por exemplo, as pesquisas na área indicam soluções para identificar e prolongar a expectativa de vida das pessoas, prever terremotos e epidemias, diagnosticar doenças (como a depressão) de forma mais assertiva, entre outras.

Aprendendo com os grandes

As empresas também estão fazendo grandes investimentos em Inteligência Artificial para conseguir inovações e melhorias significativas para os seus negócios. O Google e a NASA já têm uma parceria para buscar aplicações potenciais em áreas como cosmologia, matemática e medicina.

Já a Toyota tem investido pesado em monitorar os padrões de tráfego para melhorar o sistema reativo dos seus carros. A ideia é que eles consigam se adaptar à mudanças repentinas e esse recurso poderá salvar a vida de muitos passageiros.

O Facebook e a IBM (com o seu Watson) são outros exemplos de grandes corporações que estão apostando nesse tipo de tecnologia — inclusive, adquirindo startups que se destacam no ramo.

Você sabia que a Netflix desde 2014 usa a IA para analisar as coisas que você já assistiu e oferecer recomendações semelhantes? A tecnologia conhecida como “redes neurais” tenta imitar o cérebro humano para reconhecer alguns padrões. O mesmo acontece se você usa o Spotify para escutar música.

Bom, agora realmente não parece estar cada vez mais próximo de você? Mesmo sem perceber a gente já vive a era da Inteligência Artificial e um dos grandes questionamentos que surgem com ela está relacionado à substituição de pessoas e a consequente eliminação dos empregos e de algumas profissões.

Nesse sentido, é muito simples enxergar tudo como uma ameaça sem conhecer as oportunidades que poderão nascer nessa nova economia. Precisamos entender que, ao mesmo tempo em que as máquinas podem substituir muitos trabalhos realizados pelos homens, nunca foi tão importante reforçar o nosso lado humano!

Já pensou nisso? Então, fique atento ao nosso blog e às nossas próximas publicações para acompanhar as novidades sobre o tema!

Gostou??? Compartilhe